Artrite

A artrite é uma inflamação que ocorre nas articulações preenchidas por líquidos (sinoviais), causada pelo desgaste da cartilagem articular normal, onde um osso passa a roçar no outro ocasionando uma lesão, danificando a cartilagem, onde a superfície óssea começa a esfolar e deformar, danificando assim, a cartilagem protetora normal.

As lesões ocorrem devido a:

  • Malformação congênita, articulação ruim dos ossos, como por exemplo, consequência de uma displasía coxofemoral.
  • Fratura e ou lesão crônica da articulação, como por exemplo, lesão do ligamento cruzado cranial rompido.
  • Doença congênita da cartilagem, como no caso da Osteocondrite dissecante.
  • Infecção/inflamação crônica da articulação, como em casos de artrite reumatóide, infecção articular séptica, etc.

Ao ocorrer a lesão, a cartilagem passa a ser danificada, e assim, a superfície óssea começa a se esfolar e aumentar o tamanho. O corpo então, passa a enviar células inflamatórias (leucócitos e neutrófilos) para a articulação.

Os leucócitos migram através do osso em resposta à inflamação e à dor. A inflamação crônica farea com que o osso vá se remodelando de forma irregular, produzindo espículas ósseas pontiagudas e irritantes nas superfícies articulares, levando à constante dor e claudicação.

Quando a causa é a malformação óssea e lesões, os ossos articulares encontram-se pobremente alinhados, produzindo uma conformação generalizada e enfraquecida, tornando a articulação menos estável, facilitando assim que lesões ocorram na cartilagem devido a atividade e desgates normais diários do indivíduo, ou como no caso do animal que já apresenta um quadro de displasía coxofemoral.

Animais predispostos:

Na verdade, a arttrite pode ocorrer em qualquer idade, sendo prevalente tanto em cães como em gatos, porém, há algunas fatores predisponentes como:

  • Predisposição genética
  • Cães atléticos ou em atividade
  • Animais obesos
  • Animais com doenças hormonais (ex: Síndrome de Cushing, Diabetes Melito)
  • Animais que apresentam quadros de displasía coxofemoral e displasia de cotovelo.

Raças mais afetadas:

São Bernardo, Labrador, Rottweiler, Pastor Alemão, Golden Retriever, Bernese Mountain Dog, Chow-Chow, Bearded Collie e Terra-Nova.

Animais de grande porte são mais propensos a desenvolverem artrite, assim como os animais de meia-idade até mais velhos, apesar de poder ocorrer em animais jovens de 4/5 meses.

Sinais da artrite:

  • Claudicação (animal mancando) progressiva.
  • Perda da capacidade de pular sobre móveis ou obstáculos e “saltos de coelhos” em cães jovens.
  • Passos e corridas em estado rígido.
  • Animais não conseguem se levantar ou se movimentar, especialmente sobre a extremidade posterior.
  • O caminhar do animal é afetado, é anormal, além de não conseguir caminhar adequadamente em superfícies lisas.
  • Fraqueza do quarto posterior com deslocamento do peso de um lado para o outro.
  • Dores principalmente em mudanças de clima bruscas.
  • Relutância à exercícios e longas caminhadas devido a dor crônica. Animais muito menos ativos.
  • Perda muscular, conforme o animal passa a usar cada vez menos o membro afetado (atrofia musuclar por desuso)

Diagnóstico:

  • Radiografias do membro afetado e do membro não afetado.
  • Exame geral de sangue caso haja suspeita de processos infecciosos ou neoplásicos no osso.
  • Em casos de doenças crônicas, punções articulares ou biópsias ósseas podem ser realizadas em razão de sinais do exame físico, diagnóstico e resposta ao tratamento.

Tratamento:

Médico: Realizado inicialmente com claudicação leve a moderada ou crônica.

  • Dieta alimentar para reduzir o peso em caso de animais obesos.
  • Medicação anti-inflamatória não esteroidal para reduzir a dor e a inflamação (ex: Aspirina, carprofeno, meloxicam e outras drogas).
  • Agentes condroprotetores que ajudam a aumentar o líquido articular. protegendo a cartilagem (sulfato de condroitína e hidrocloreto de glisosamina).
  • Outros tipos de medicações anti-inflamatórias como o dimetilsulfóxido (DMSO).

Cirúrgico: Reparos cirúrgicos, principalmente  em casos de displasia coxofemoral ou artrite de qudril

  • Osteotomia Pélvica tripla
  • Ostectomia de cabeça femoral
  • Substituíção Completa do Quadril

Como prevenir:

Retirar da reprodução animais afetados e sempre adquirir animais de criadores de boa procedência, devidamente registrados e legalizados.

Cuidar sempre da dieta do animal evitando assim a obesidade tanto em filhotes como em animais adultos e idosos.

Qualquer sinal de dor e/ou claudicação, buscar o auxílio de um médico veterinário!

Sobre drpatinhas

Médica Veterinária
Esse post foi publicado em Ortopedia e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s